Anotações do Mês - Setembro 2019

Todo mês, vou fazer uma transcrição do meu caderninho de anotações da viagem. Não anoto todos os dias, mas apenas os momentos que me marcaram e que eu não quero esquecer. Acho que vai dar uma boa ideia do que vemos (e vivemos!) no dia-a-dia da viagem.


Quarta, 04/09 – Whitehorse, Canadá

Durante a última semana toda estivemos tentando ver a Aurora Boreal! Ela começou a ficar visível no Alaska uns dias depois de sairmos de lá (ainda vejo no Instagram as fotos das pessoas que conhecemos e que conseguiram ver...). Por aqui a visibilidade está bem baixa – o Fê tem um aplicativo que mostra a chance de ver a Aurora – saímos a noite apenas uma vez, mas não vimos nada, mas vamos continuar tentando.


Quinta, 05/09 – Watson Lake, Canadá

Hoje fizemos o melhor hambúrguer da viagem até agora!


Sexta, 06/09 – Lake Good Hope, Canadá

Quase atropelamos um urso!! Brincadeira, mas o urso atravessou a avenida bem perto do nosso carro.

Passamos a noite nesse lugar!


Sábado, 07/09 – Dease Lake, Canadá

Passamos pela cidade “Jade City”. Não é bem uma cidade, é uma parada na estrada com uma refinaria de jade e uma loja. Paramos para olhar a loja, e lá encontramos um casal de colombianos que estão viajando de moto, e um americano que viaja o mundo de carro há 4 anos. Foi uma cena engraçada, paramos todos numa mesa e, com o mapa que o Fê pegou no carro, ficamos discutindo as melhores rotas no Alaska. Como nós estávamos voltando de lá, todos nos davam ouvidos, apesar de sermos os mais inexperientes no quesito viagem longa.


Eu comprei um pingente de jade para mim. Nós quase não compramos nada para nós durante a viagem (que não seja comida, haha), tanto pela falta de espaço como pelo pensamento de que já temos tudo o que precisamos, e comprar mais seria desnecessário. Às vezes compramos cartão postal ou enfeite de árvore de natal em algum lugar especial, para guardar de lembrança. Eu achei o pingente delicado e especial, com certeza vou guardar (e usar!) por muitos anos.

Passamos a noite nesse lugar também!

Domingo, 08/09 – Telegraph Creek, Canadá

Hoje ficamos num lugar muito especial! É uma cabana de madeira em uma fazenda, estilo bed and breakfast. Super aconchegante e com uma vista linda e, o que é melhor, com uma churrasqueira na varanda! Chegamos preparados com bastante carne, e praticamente comemos e dormimos o dia todo.



Segunda, 09/09 – Tatogga, Canadá

A dona da cabana serve café da manhã na casa dela. Foi levemente estranho, mas gostoso de ficar lá brincando com o Timmy de 1 ano e meio enquanto ela preparava o café. Mais uma experiência diferente no quesito acomodação, acho que já vou ter visto de tudo no final da viagem.


Terça, 10/09 – Smithers, Canadá

Numa parada para gasolina, conhecemos uma família que está viajando há 3 meses e vai viajar por 3 anos. São do Colorado e fazem home school com seu filho de 11 anos. A mãe diz ter o objetivo de visitar os 7 continentes.


Quarta e Quinta, 11 a 12/09 – Smithers, Canadá

Passei o dia todo na biblioteca, mexendo no site. Estou gostando muito de aprender como as coisas funcionam, mas às vezes é frustrante.


Almoçamos num indiano os dois dias!


Sábado, 14/09 – Barkerville, Canadá

Temos pegado muita chuva!

Fazemos trilha com chuva também

Domingo, 15/09 – Quesnel, Canadá

O bom é que depois da chuva... tem arco íris!

Resolvemos ficar em hotel hoje para pegar um descanso da chuva. Felipe foi tomar uma cerveja num bar, eu fiquei no hotel vendo YouTube.


















Segunda, 16/09 – Wells Gray Park, Canadá

Chegamos no parque Wells Gray, que tem várias cachoeiras! Hoje só passamos no visitor center e encontramos um lugar para dormir – de graça – no parque. Subimos cedo na barraca porque estava chovendo.


Terça, 17/09 – Wells Gray Park, Canadá

Comemos waffle no café da manhã! Tem uma barraquinha de um belga dentro do parque – estava maravilhoso! Até repeti.


Visitamos duas cachoeiras lindas, numa delas tivemos que fazer uma trilha de umas 2 horas.


Demoramos para procurar camping, e chegamos já estava escuro. Deu tudo certo, mas andamos por uma estrada de terra, subida, no escuro, por uns 20 minutos até chegar no lugar de acampar.


Quarta, 18/09 – Kamloops, Canadá

Percebemos hoje de manhã que o lençol estava molhado na parte de baixo... e vimos alguns pontos molhados no teto da barraca também (por dentro). Tiramos toda a roupa de cama para lavar e deixamos o colchão tomando sol por um tempo. O colchão não estava molhado, o que é ótimo. Não há nenhum furo ou vazamento na barraca, pensamos que pode ser condensação, porque está bem frio e a barraca fica sempre fechada por conta das chuvas.


Hoje à tarde fomos no Walmart e compramos um lençol de vinil (vamos colocar embaixo do colchão), uma manta absorvente (também embaixo), e um protetor fofinho de colchão (em cima).


Colocamos tudo na barraca e parece ótimo! Está inclusive mais confortável por conta do protetor fofinho.

Desenvolvendo habilidade de cozinhar no escuro (whisky para ajudar)

Quinta, 19/09 – Lillooet, Canadá

Paramos num Starbucks para pesquisar onde vamos passar nosso quinto aniversário de casamento (que é amanhã!). Achamos a cidade de Whistler, que parece bem bonita e pegamos duas diárias num Airbnb.


Passamos num mercado para comprar carnes, queijos e champagne!


Sexta, 20/09 – Whistler, Canadá

Chegamos em Whistler – a cidade é bem linda! É uma cidade de esportes de inverno, estilo Campos do Jordão. Hoje ficamos no Airbnb mas fizemos reserva num restaurante chique (fine dining) para amanhã.


Demos uma voltinha no centro, tomamos sorvete e foi isso! Descansamos e vimos TV no sofá.


Sábado, 21/09 – Whistler, Canadá

Fomos para o centro tomar café da manhã (crepes deliciosos). Passeamos pelas lojinhas, a cidade é mesmo bem bonita! Comprei chocolates Roger (que depois eu iria ver por Victoria e Vancouver, é bem tradicional) e voltamos pro Airbnb.


Nos arrumamos e fomos pro restaurante. Foi maravilhoso, comi comidas diferentes (foie gras!), os pratos eram modernos, lindos e gostosos. Foi bem caro, mas usamos os pontos do cartão que tínhamos acumulado, e é uma data especial. Estávamos meio apreensivos antes de ir, por conta das nossas roupas. Não temos nada diferente de roupa esporte e tênis, e assim fomos. Mas chegando lá, vimos outras pessoas vestidas casualmente também e ficamos mais tranquilos.



Whistler tem várias pistas de ski, e agora no verão que não tem neve, as pistas são usadas para mountain bike. Fê quase fez, mas estava chovendo. Talvez ele volte para cá quando estivermos em Vancouver, se o tempo estiver bom.


Domingo, 22/09 – Nanaimo, Canadá

Hoje saímos de Whistler e chegamos em Vancouver Island! Foi uma confusão para acharmos a entrada de carros para a balsa, pegamos algumas entradas erradas mas finalmente acertamos. Acabamos perdendo a balsa das 13:30 e ficamos na fila até sair a próxima, às 15:00. Muitas pessoas deixam o carro na fila e vão para o centro da cidade passear ou tomar um café. Nós resolvemos ficar no carro mesmo.


A balsa é gigante! Parece um navio cruzeiro. Temos que sair do carro; eu fiquei vendo série no celular e o Fê foi comer e dar uma volta. Mais de 1:30 de balsa, chegamos na cidade de Nanaimo.


Passeamos de carro pela ilha, fiquei encantada! Só casas bonitas, muitas delas com vista para o mar. Vimos uma família de 6 veados atravessando a rua!


À noite, no camping, entro no banheiro feminino e tem um casal fazendo comida! Com fogão e tudo! Estavam se protegendo da chuva, haha. Onde já se viu, cozinhar no banheiro?!


Segunda, 23/09 – Victoria, Canadá

Viemos para Victoria, a capital de British Columbia. Encantada de novo! A cidade tem um centro antigo perto da marina que é uma delícia de andar, fizemos um tour seguindo um guia que eu achei na internet. Várias lojas e restaurantes legais. Passamos pelo museu, prédio do legislativo e prefeitura.



Jantamos num restaurante chinês bem tradicional, mas simples, foi ótimo.


Estamos num camping perto da cidade por 35 dólares canadenses. Achei um ótimo negócio, porque geralmente em cidades grandes não achamos camping por perto e temos que ficar em hotel ou Airbnb, o que é sempre mais caro.


Terça, 24/09 – Victoria, Canadá

Mais um dia inteiro de passeio por Victoria! Começamos no mercado municipal, que foi desapontante, porque era bem pequeno e com só uns cinco restaurantes. Mas eu comi uma torta de cogumelos que estava deliciosa!



Seguimos outro guia, dessa vez por Chinatown. Comemos pão doce e tomamos café espresso numa padaria italiana. Almoçamos num restaurante de tapas japonês. Visitamos um castelo, com alguns quartos mantidos com decoração de época, outros com a decoração de quando foram usados como hospital na guerra, e outros ainda com eram na época em que o castelo foi uma universidade. Ótimo dia!









Quarta, 25/09 – Bamfield, Canadá

Hoje decidimos ir para Bamfield, do outro lado da ilha, é uma praia bem reclusa que havíamos ouvido falar. Resolvemos ir pelo caminho mais longo, de estrada de terra, que vai pela praia. O caminho foi bonito mas bem cansativo, a estrada era realmente muito ruim (não só de terra, como toda esburacada) e estava chovendo. Chegamos no único camping da região às 17:00 e não havia mais nenhum funcionário. Isso não é problema, pois poderíamos ficar por lá e depositar o pagamento numa caixa, mas o preço era de assustar, 57 dólares canadenses! E os espaços não tinham nada demais, o lugar estava descuidado e banhos eram cobrados à parte.


Cansados, procuramos um hotel e o Fê negociou um preço melhor, considerando que já era tarde. Comemos hambúrguer no hotel mesmo (que é o único restaurante da cidade) e dormimos quentinhos, numa cama!


Quinta e Sexta, 26 a 27/09 – Tofino, Canadá

Resolvemos não passar mais tempo em Bamfield (pegamos birra mesmo) e dirigimos para Tofino, outra cidade de praia, essa mais turística e conhecida pelos surfistas.


Pegamos um camping muito bom, bem na praia, com estrutura boa (35 dólares com chuveiro), passamos quinta e sexta só relaxando, andando pela praia (que é de pedras mas muito bonita) e dormindo na rede.

Vida dura em Tofino

Sábado, 28/09 – Tofino, Canadá

Dirigimos para uma praia (de areia!) bem próxima do camping, passamos algumas horas lá.


Fomos comer taco no Tacofino, food truck bem famoso e estava uma delícia!


Já no camping, à noite, fizemos amizade com nosso vizinho – Mads, dinamarquês, que estava viajando sozinho num Jeep amarelo. Ele nos contou que, como todo bom dinamarquês, ele é bem discreto e nunca teria escolhido alugar um Jeep amarelo, mas isso foi um “upgrade” irrecusável de um atendente indiano, feliz por ter encontrado um dinamarquês que já tinha visitado sua cidade na Índia. Conversamos com Mads a noite toda, em volta da fogueira. Ele também trabalhava no mercado financeiro (é aposentado agora) e falamos sobre a cultura e educação na Dinamarca, e sobre como é viajar tanto e voltar para seu país natal.


Domingo e Segunda, 29 a 30/09 – Qualicum Beach, Canadá

Dirigimos para perto da balsa, fizemos algumas tarefas (mercado, gasolina, lavar o carro, encher pneu) e amanhã vamos para Vancouver.


Um pneu está vazando ar – ele tinha furado em Calgary, o Fê consertou mas trocou ele para o step, e agora revezamos os pneus e colocamos ele para uso. Vamos procurar uma mecânica amanhã em Vancouver.